INGÁ ORTHOS

CASO CLÍNICO 5: ARTRITE SÉPTICA DE QUADRIL

Civil de 30 anos, procurou o Serviço de Ortopedia, com relato de dor intensa em quadril esquerdo que começou há 2 anos, de forma súbita, acompanhado de febre, calafrio tendo inclusive ficado internado em clínica particular durante alguns dias, quando foi medicado com antibiótico e analgédico devido a infecção urinária. Relata que a dor começou após queda quando jogava futebol com contusão no mesmo quadril.

Foi avaliado na época por especialista que diagnosticou osteonecrose de cabeça de fêmur e indicou cirurgia de artroplastia.

Ao exame, paciente apresentava marcha claudicante com auxílio de muletas, dor e grande restrição dos movimentos do quadril direito compatível com anquilose. 

O paciente provavelmente apresentava uma seqüela de artrite séptica em quadril,cujas principais manifestações são febre, calafrios, inchaço e dores intensas na articulação afetada.

A artrite séptica costuma se iniciar como uma infecção em outra parte do corpo – uma infecção respiratória ou urinária, por exemplo. Outras causas menos comuns de artrite séptica incluem traumas (quedas, pancadas, contusões), cirurgia e injeções ou vacinas, que podem permitir a entrada de bactérias em uma região próxima à articulação.

É importante considerar a possibilidade da  gonorréia  ser a causa da artrite séptica em pessoas jovens sexualmente ativos.

Os principais fatores que podem aumentar o risco de uma pessoa desenvolver artrite séptica incluem gota, lúpus, artrite reumatóide, psoríase, eczema, diabetes, problemas renais e hepáticos.

O diagnóstico é feito pela colheita da secreção da articulação afetada. e enviada a um laboratório, que identificará o germe.

A artrite séptica deve ser tratada com antibióticos, analgésicos, antiinflamatórios e repouso.por cerca de 2 a 6 semanas. A cirurgia está indicada para limpeza e retirada de resíduos nos casos de apresentar uma quantidade muito grande de secreção purulenta na articulação afetada.

A osteonecrose, necrose óssea avascular, isquêmica ou asséptica pode ser definida como a morte óssea que resulta no colapso da arquitetura óssea, causando dor articular, destruição óssea e perda de função. As causas da osteonecrose incluem a interrupção do suprimento vascular resultante de trauma de alta energia (luxação de quadril, fratura de colo de fêmur), da administração de corticosteróides, alcoolismo, hemoglobinopatias, irradiação, portadores de HIV, disbarismo, defeitos de coagulação, doenças infiltrativas de medula óssea e desordens auto-imunes.